quarta-feira, 14 de abril de 2010

Reciclagem de lixo



A produção de lixo urbano é um dos maiores problemas ambientais enfrentados pelas grandes cidades. A produção média, no Brasil, é de 600 gramas diários para cada pessoa e nos países desenvolvidos, de até2, 5 kg diários por pessoa. Essa imensa quantidade de lixo atualmente pode ser empilhada nos lixões a céu aberto, compactada nos aterros sanitários, queimada ou envida para usinas de triagem, onde é separada.
No Brasil, o mais comum são lixões, onde o lixo favorece a proliferação de moscas, ratos e baratas, expõe a população próxima a riscos de saúde e ainda pode contaminar lençóis de água subterrâneos.
A melhor solução para oi problema do lixo é a reciclagem, um processo que consiste em separar o lixo em basicamente cinco categorias: papel, plástico, vidro, material orgânico e resíduo não-aproveitáveis. Vejamos agora as características de cada material.

Plástico – o plástico reciclado tem suas características alteradas, sendo utilizadas para fabricação de brinquedos, tubulações e sacolas. Nem todo plástico é reciclável: cabos de panelas e embalagens de biscoitos e doces, por exemplo, não são reaproveitáveis.

Metal – o maior atrativo da reciclagem de metais, além da economia do próprio recurso no ambiente, é a economia de energia: uma tonelada, em comparação com uma tonelada extraída de bauxita (minério de alumínio existente na crosta terrestre). Somente latas e fios de cobre e arame podem ser reaproveitados.

Papel – a degradação do papel, muito lenta, e o alto custo ambiental que sua tonelada implica (mais de vinte arvores adultas são sacrificados para cada tonelada de papel) tornam a reciclagem do papel uma das mais importantes. A economia de energia também é considerável: cerca de 71% em relação ao papel (obtido diretamente de arvores) para cada tonelada. Os principais tipos de papel reciclado são jornais, revistas, folhas de caderno, papel para computador, e fax, cais, envelopes, cartazes, e fotocópias,. Etiquetas adesivas, papel carbono, fitas adesivas, papel plastificado e parafinado e tocos de cigarros não podem ser reaproveitados. O papel reciclado é utilizado principalmente em embalagens, pois o processo e torna mais grosseiro.

Vidro – o maior atrativo que o vidro reciclado oferece é a economia de matéria-prima – não há perda: 1 tonelada de vidro recolhido do lixo torna-se 1 tonelada de vidro reciclado reciclado. A economia de energia é de cerca de 13%, o que torna sua reciclagem (ainda) pouco atrativa. Somente podem ser reaproveitados recipientes de vidro de mais 2.000 anos intactos.

Materiais orgânicos – a parte orgânica de lixo passa pala compostagem, processo que consiste na sua degradação por meio de microorganismos em tanques chamados biodigestores. O Material sólido resultante, o “composto”, é utilizado como adubo. Também é produzido gás metano, utilizado como combustível.

Materias não-recicláveis – são as partes do lixo para as guias não existem processos de reaproveitamento, tais como borracha, plásticos sujos, areia. Essas partes têm como destino os aterros sanitários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário